Jornalistas repudiam reportagem da Band

Na última quarta-feira (23/5), a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) também comentou, em nota oficial, a entrevista veiculada pelo programa "Brasil Urgente" da Band-BA e repudiou a produção e exibição da matéria (comentei e exibi o vídeo aqui). A entidade considerou que a atração desrespeitou os direitos humanos e que isso não pode ser justificado como liberdade de imprensa.

"Programas policialescos, irresponsáveis e sensacionalistas não podem ser tolerados pela sociedade por se travestirem de produções jornalísticas", afirmou a Federação na nota oficial. "Na verdade, estes programas ferem os princípios e a ética do Jornalismo e configuram abuso das liberdades de expressão e de imprensa, por violarem os direitos constitucionais da cidadania", acrescentou.

A nota ressalta que Mirella Cunha, que protagonizou a matéria veiculada pelo "Brasil Urgente", não é jornalista profissional e que suas atitudes "que em nada seguem a técnica e a ética jornalísticas, deixam evidente a intenção de constranger e humilhar o jovem detido."

Defendendo a aplicação de medidas disciplinares, quando necessário, aos profissionais de jornalismo, a FENAJ "alerta a sociedade brasileira para a necessidade de responsabilização das empresas da mídia, que definem os formatos de seus programas e os impõem aos profissionais e ao público."

Ao finalizar a nota, a Federação pede para que o governo da Bahia apure os fatos e as responsabilidades do caso.

Fonte: Portal Imprensa

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”