O Cristianismo e o Homem de Aço


Você sabia que o verdadeiro nome de Stalin (1927-1953) era Georgier Josef Wissarionowitsch Dschugaschwili? O apelido “Stalin” era seu nome de guerra, e vem de Stal=Aço, ou seja, "homem de aço". A imagem que se via ao encontrá-lo, entretanto, não corresponde nadinha com a desta foto, propositalmente tirada de baixo para cima para dar a impressão de grandiosidade. Com uma estatura de 1,62 metro, o presidente americano Harry Truman o chamava de “Three Cheese High” (em alemão “Drei Käse Hoch”, ou “Baixinho”), algo como o pequeno príncipe real do filme “Shrek”.
Este baixinho invocado espalhou o terror estatal pela União Soviética contra todos os seus opositores. Milhões morreram em campos de trabalhos forçados durante sua limpeza política. Outros milhões morreram de fome por conta de suas reformas econômicas mal planejadas. O pequeno malvado Stalin era um monstro de aço contra quem quer que atravessasse o seu caminho.
Joseph Stalin era um ditador implacável, que desonrou o socialismo e manchou para sempre a luta pela igualdade. Assim, não é historicamente honesto citar Stalin sempre que se toca em qualquer tema ligado a conquistas sociais dentro ou fora do cristianismo. A divisão justa e igualitária é um princípio fundamental da fé judaico-cristã e a Bíblia não é “comunista” por isso. Quem acusa cristãos que lutam por justiça social de comunistas, incorre em gravíssimo erro teológico e histórico.
Tanto que temas como um ano sabático para a terra (Levíticos 25) era lei no antigo Israel desde o Monte Sinai. A cada sétimo ano, ninguém plantava e o que os campos produziam espontaneamente era dos pobres, das viúvas e dos animais. A maioria da população devia armazenar nos outros seis anos para deixar a terra descansar no sétimo ano.
Também a tão odiada reforma agrária está na Bíblia. “A terra não se venderá em perpetuidade, porque a terra é minha; pois vós sois estrangeiros e peregrinos comigo” (Levítico 25.23).
O amor aos “pequeninos irmãos”, estabelecido por Jesus Cristo como um critério para separar os salvos dos perdidos no dia do juízo (Mateus 25.31ss), nada tem a ver com Stalin ou com o comunismo que ele impôs ao povo soviético. Qualquer confusão entre essas duas visões de mundo é forçar a barra e buscar argumentos equivocados para atacar cristãos que defendem a justiça social e o amor aos pobres. Etimologicamente, socialismo vem de “social”, e comunismo vem de “comum”, a mesma raiz da palavra "comunidade". O “comunismo”, no sentido bíblico, vem da expressão de atos dos apóstolos: “e todos tinham TUDO EM COMUM” (Atos 2).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”