A farsa dos dois demônios


A nova investida do Dr. César Zillig no SANTA de hoje, 07 de abril, com sua absurda teoria do mal menor necessário para evitar que o Brasil virasse uma Cuba, defendendo o golpe militar de 1964, é um grito de uma parte da nossa sociedade que tenta justificar a qualquer custo aquelas barbaridades. Ela se baseia numa farsa histórica, segundo a qual havia dois demônios em batalha: o comunista e o verde-oliva. A teoria se destina a maquiar a história para justificar a violência dos coturnos e joga com a batida teoria do combate aos terroristas. A esmagadora maioria que estava contra o golpe NÃO ERA de terroristas. Eu era contra o regime militar e nunca fui terrorista. Aliás, odeio armas, nunca peguei em armas e, só por isso, a única cor verde-oliva que eu aprecio é a das azeitonas (adoro!).

Não vou mais argumentar. A gente cansa...

Sobre a farsa histórica dos dois demônios, prefiro deixar aqui as palavras de Breno Altmann. Confira.

Comentários

  1. Caro Clóvis,

    Eu sou da mesma opinião que você, que a ditadura foi uma das páginas negras da história do Brasil, dentre muitas.

    Precisamos entender que o vilão da história é sim o comunismo (vide teoria de Marx) em toda sua estrutura, não apenas pelo fato de querer privar a população de seu potencial econômico individual, oriundo de seu esforço e trabalho ou de seu ateísmo em essência. Isso na prática já acontece com nosso estado, o dinheiro que SC arrecada, simplesmente não volta e estão tentando tirar Deus do seu devido lugar.

    Ora, sendo comunismo ateu em sua essência, como é possível que nós Luteranos sejamos a favor de um sistema que simplesmente quer tirar Deus da história?
    Afirmo que este processo já está em andamento, quando se tolera a união homoafetiva (inclusive na igreja), quando se elege candidatos que são progressistas, porque, atualmente só é progressista que é a favor do aborto, da descriminalização das drogas etc... com a justificativa de que o homem é dono de si mesmo e cada um faz o que quiser.

    Não somos nós, mordomos do Senhor? É assim que estamos cuidando dos bens do Senhor? Ou talvez não sabemos colocar o Evangelho em prática.
    Analisemos os quinze países que deixaram de fazer parte da antiga URSS, o único país com maior expressão é a Rússia, que não por coincidência era de onde vinham as decisões. Cuba, depois de 1989, data em que deixou de receber verba do governo Soviético, conseguiu se tornar uma referência do que não se quer ser. E o pior de tudo é que o Brasil, auxilia esse país no tráfico de escravos com formação em medicina. Porque se fosse um bom lugar, não existira fuga de muitos médicos cubanos, do Brasil.
    Acredito que a Coréia do Norte e China, nem precisamos citar.

    O que está acontecendo com a Venezuela? É o que queremos para o Brasil?

    Nossa economia nunca foi uma economia estável, mas nos últimos anos vemos que ela vem se desfalecendo ainda mais. Como é possível os juros e a inflação aumentarem ao mesmo tempo? Segundo a teoria econômica, isso só é possível em economias onde não existem investimentos na indústria (vide Teoria Macro Econômica).

    E nem vamos entrar no mérito dos escândalos do mensalão e os escândalos da Petrobras.

    No Brasil, não há nenhum partido de direita, por mais que se intitulem assim, por isso, atualmente não temos nenhum dos pré-candidatos capazes de resolver os problemas em que o Brasil foi colocado. Mas uma certeza eu tenho, assim não dá pra continuar.

    Sugiro a leitura do link abaixo

    http://sociedademilitar.com.br/index.php/forcas-armadas/925-presidente-do-conselho-do-clube-militar-diz-que-se-for-preciso-darao-a-propria-vida-para-livrar-o-brasil-do-comunismo-o-general-sutilmente-chama-os-jovens-esquerdistas-fanaticos-de-papagaios.html

    Um grande abraço,
    Giliardi Dorn.

    ResponderExcluir
  2. Cuba, Venezuela, Bolívia, Haiti ... alguns exemplos falidos de socialismo e extremismo. Sem falar dos caminhos que Equador, Argentina e os menos expressivos da América Central estão seguindo.

    Infelizmente não temos vizinhos próximos para usar como espelho... tomara que após a Copa consigamos mudar algo por aqui e não voltar ainda mais tempo.

    Tbm adoro azeitonas!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”