O Galo Verde, responsabilidade das Igrejas




O dia 5 de junho é o Dia Mundial do Meio Ambiente. Por conta desse dia, da preocupação que desperta em todos e todas nós, temos uma mensagem e um convite a lhe fazer. Nossa preocupação com a pegada que deixamos na Criação de Deus com o nosso modo de vida é inadiável. A Natureza é um presente de Deus a todas as gerações. Assim sendo, a presente geração não tem o direito de usufruir da Natureza além do que é seu de direito. Ainda assim, ultrapassamos os limites todos os dias, demonstrando irresponsabilidade e ingratidão com as dádivas que Deus nos dá, ofendendo o Criador. 

Nossa ação responsável para com o Criador e as futuras gerações é preservar o que, de direito, pertence a elas. Este é o nosso dever, quando confessamos no Credo Apostólico que cremos em Deus como o Pai que a tudo criou. Para que o nosso discurso em defesa da Natureza passe à ação, surgiu no Sínodo Vale do Itajaí o Programa Ambiental Galo Verde. Convidamos você e sua comunidade a juntar-se a nós, do Galo Verde

O galo é um antigo símbolo, que está sobre as torres de muitas de nossas igrejas. Isso começou no antigo Oriente, onde o galo era um símbolo para o Sol Nascente, por ser o primeiro a acordar, antes do Sol, para anunciar sua chegada ainda de madrugada. Muitos povos consideram o galo um símbolo para a vigilância, atalaia que desperta todo mundo. Conhecemos bem a história da negação de Pedro, que aparece nos quatro evangelhos. Ela nos convida para a vigilância, a fim de que não neguemos a causa de Cristo. 

A partir do século nono o galo sobe nas torres das igrejas cristãs, primeiro na Itália e depois em toda a Europa. Através dos imigrantes ele chegou também ao Brasil e subiu as torres das nossas igrejas. Ele está lá, no ponto mais alto, como um símbolo para a vigília.

Ser vigilante é acordar antes dos outros e reconhecer as coisas antes de todo mundo, anunciando e denunciando. Isso vem a calhar para a questão ambiental. Por isso, adotamos o galo como símbolo para o engajamento ambiental da Igreja. A cor verde, obviamente, aponta para a questão ambiental como a cor que preserva a paisagem nos moldes da Criação de Deus: verde, viva, pulsante e preservada.

Assim como o galo não se cala quando o Sol vai nascer, também é nossa tarefa abrir o bico e alertar, chamar a atenção para o que se desenha no horizonte da humanidade, caso não mudar a maneira de lidar com o maior legado de Deus à humanidade através da sua Criação: a Natureza. Nesse sentido, há muitos “vigias”, pessoas prontas a alertar sobre a destruição ambiental e a indicar caminhos que ajudem na preservação da Criação de Deus. 

Ver que a hora se aproxima é tarefa do galo. Essa também quer ser a tarefa dos e das vigilantes do cuidado ambiental do Galo Verde. É chegada a hora de despertar para um novo dia, de maior cuidado com a Criação! O Programa Ambiental Galo Verde quer unir pessoas em torno da causa da preservação da Criação a partir da ótica da fé. Temos especialistas que, voluntariamente, desenvolvem projetos e ajudam comunidades cristãs a melhorar sua relação com a Criação. 

Também estamos reunindo muitas pessoas interessadas que querem ajudar no que for possível, porque amam a Criação de Deus e querem preservá-la. Se você for uma dessas pessoas, junte-se a nós. Seja também um Galo Verde, que vê as coisas antes que acontecem e fala sobre as consequências das atitudes que maltratam a Natureza. Esteja entre aqueles e aquelas que acordam com o primeiro cantar do galo e começam a trabalhar cedo. Na urgente questão do cuidado com a Criação, tenha a gostosa sensação de fazer algo de positivo, que deixa um legado duradouro, serve de exemplo para as outras pessoas e preserva também para os nossos filhos e netos o que Deus nos deu.

Comece desafiando algumas pessoas da sua comunidade, a dar o primeiro passo. Converse com o seu pastor e a sua pastora; com o presbitério da sua comunidade. Proponha a criação de um grupo que investiga o tamanho da “pegada ambiental” deixada por sua comunidade e desenvolva um projeto para diminuí-la. Nós, do Programa Ambiental Galo Verde, vamos ajudar nessa tarefa, em reuniões, palestras e assessoria técnica. Se você quiser envolver-se conosco, poste um comentário abaixo, com o seu e-mail.

Junte-se a nós e integre sua comunidade neste sonho!

Clovis Horst Lindner, pelo Programa Ambiental Galo Verde
(Divulgue este texto em sua comunidade eclesial ou grupo)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”