O Papa NÃO mora aqui



O Palácio dos Papas no Vaticano está vazio. A cúria está em polvorosa. Em seu conservadorismo encastelado, diz que o papa Francisco não mora no endereço oficial por conta de um “estilo pessoal”, um rompante de originalidade.

Mas isso assusta a corte no Vaticano. Pois seria o mesmo que Obama pegar mala e cuia e mudar-se da Casa Branca, ou a Rainha Elisabeth deixar o Palácio de Buckingham aos fantasmas. Pois o papa Francisco não quer saber do palácio que lhe é devido.

Desde que o argentino chegou ao posto máximo na Igreja Católica, nesses primeiros 100 dias ele tem feito um trabalho diário de desmonte da simbologia imperial e quase divina dos pontífices. Rejeitou o manto e os sapatos púrpuras dos imperadores romanos, eliminou as mitras triunfalistas, ficou na chuva com fiéis, e se nega a viver enclausurado como um soberano por “razões psiquiátricas”, deixando claro que acha coisa de maluco encerrar-se numa torre de marfim.

O palácio vazio, que virou uma simples sede de trabalho, é uma verdadeira reforma em Roma, fazendo o sagrado ícone da “sede apostólica”, um lugar de cunho divino, aos pedaços. Em resumo, Francisco tornou o Papa um ser humano, descartando a velha ideologia da onipotência.

Para ele a igreja deve ser pobre e o lugar do clero é na periferia. E seus dirigentes devem ser sóbrios e pastorais, não viver como príncipes. Bons ventos sopram desde Roma...

Informações do Instituto Humanitas (Unisinos), na íntegra aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”