SOBREVIVENTES DA BARBÁRIE 2

“Eu havia acabado de concluir meus estudos quando fui internada no campo de concentração. Eu adorava me fazer bonita e tinha belos olhos azuis. Os alemães raspavam os cabelos de todas as outras meninas. Somente os meus foram preservados. Para minha sorte, em algum momento eu caí nas graças de um médico checo. Minha aparência salvou a minha vida, mas beleza também pode ser uma maldição. Durante a remoção para Auschwitz, nós fomos parados por soldados ucranianos e as meninas mais bonitas foram estupradas. Minha mãe me aconselhara a fazer caretas e fazer de conta que eu era deficiente. A minha amiga infelizmente não tinha recebido tal conselho.”

Irena Ekert, sobreviveu a Auschwitz e Ravensbrück
(Foto: Maciek Nabrdalik. Texto: www.stern.de. Tradução: Clovis Lindner)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”