Cai o primeiro véu...

A burca (abaixo à direita), não é a única forma em que se apresenta o véu islâmico, embora seja o mais radical. Também existe o Hijab, véu que cobre a cabeça e mostra o rosto (acima à esquerda), o Niqab, que cobre o corpo todo e mostra somente os olhos (acima à direita) e o Chador, peça que cobre o corpo todo com exceção do rosto (abaixo à esquerda). Fotos AFP/Divulgação

A Bélgica antecipou-se aos demais países da Europa, determinando que as mulheres muçulmanas não podem mais andar nas ruas do país com a burca. Há meses este debate envolve a esquerda e a direita, todos os partidos, todas as igrejas, defensores dos direitos das mulheres e os mais diversos setores da sociedade europeia.

Aliás, tudo já começou há alguns meses, quando o Suíça determinou o fim da construção de minaretes em seu território. Não pode mais. (Já havia um tempo em que os protestantes brasileiros não podiam construir templos com torres, lembra disso? Pois é...)

A decisão belga dá o pontapé inicial num processo que se apresenta como sendo só o começo de uma guerra que não vai terminar tão cedo. E pode ter consequências absurdas e bastante previsíveis. A França será o próximo país a aprovar lei semelhante. Os outros países da Europa não tardarão a seguir o exemplo. Depois disso, só Deus/Alá sabe o que será...

Virão retaliações, escalada da violência e do terrorismo, medo, ódio, discriminação crescente... Tudo leva a uma inevitável escalada do ódio recíproco. O século 21 ainda será palco de uma guerra mundial movida pelo ódio religioso. Quem viver, verá.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”