Favelas incendiadas estão em áreas de especulação imobiliária




Eis uma matéria que confirma o que já era uma forte suspeita nos últimos tempos. Aqueles incêndios todos podem não ser mera desgraça... Veja o que diz o jornal Brasil de Fato:

Dos últimos incêndios que ocorreram neste ano em São Paulo, nove foram em áreas que aumentaram seus valores pelo mercado imobiliário, segundo a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE). A região em que está localizada a favela de São Miguel Paulista, por exemplo, vizinha de Ermelino Matarazzo, na zona leste, e incendiada na terça-feira (28 de agosto), teve a maior valorização imobiliária da capital em apenas dois anos: 214%.

Outras comunidades, como a Vila Prudente, na zona leste, incendiada no dia 23 de agosto, e a Favela do Morro do Piolho, no Campo Belo, zona sul, destruída pelo fogo no dia 3 de setembro, também estão na “mira” do mercado imobiliário. Enquanto a comunidade do Morro do Piolho teve aumento do metro quadrado em 117%, na área que situa a Vila Prudente, ao lado do Sacomã, a valorização foi de 149%.

Outro dado apresentado na pesquisa é de que as áreas que possuem mais favelas, curiosamente, são as que têm menos incêndios. Na zona sul paulistana, nos distritos do Capão Redondo (com 93 favelas), Grajaú (com 73), Jardim Ângela (com 85) e Campo Limpo (com 79) - áreas que aglomeram mais de 21% das favelas da capital - não houve nenhum incêndio. Ao mesmo tempo, a pesquisa revela que essas áreas são as mais desvalorizadas pelo mercado imobiliário – na região do Grajaú, por exemplo, houve uma queda de 25,7% no valor do metro quadrado.

Atualmente, São Paulo possui 1.565 favelas, de acordo com os dados do Infocidade, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU).

(Texto de José Francisco Neto, do jornal Brasil de Fato)

Comentários

  1. efeito borboleta ou teoria da conspiração??

    Bingo! é o capitalismo denovo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez não seja efeito borboleta, nem teoria da conspiração. Mas mais de 60 incêndios em favelas somente em 2012 dá o que pensar... Talvez o capitalismo, afinal, não seja tão bonzinho quanto alguns gostariam. O Mitt Rommney e sua teoria sobre a metade do povo americano "que não paga imposto de renda e depende da ajuda governamental" talvez tenha razão e essa gente seja mesmo uma escória, que não tem nada a ver com os bonzinhos que fizeram a grande lambança de Wall Street... Talvez, enfim, eu esteja errado. Espero morrer antes que o amado capitalismo caia sobre nossas cabeças...

      Excluir
    2. um amigo meu voltou da China na semana passada, ele esteve 2 semanas por lá e me contou um pouco da viagem...

      Deixando o etnocentrismo à parte, me parece que ainda exite coisa pior que o capitalismo (infelizmente).
      e que a Paz no acomanhe...

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”