O que importa é não jantar sozinho




O Cardeal Timothy Dolan, da igreja católica de Nova York, se meteu num fogo cruzado. Ele presidiu a oração de encerramento da convenção dos republicanos na Flórida, que tem como candidato à presidência dos EUA o mórmon Romney, e vai presidir ato idêntico na convenção dos democratas, em Charlotte, no dia 6 de setembro, do protestante Obama. Depois vai ao jantar da fundação Al Smith, em outubro, onde estarão Obama e Romney, os dois candidatos que têm vices católicos nas suas chapas.

Diante disso, as críticas ao cardeal têm chovido de todo lado e ele teve de fechar os comentários do seu blog, onde ninguém pergunta sobre sua saúde ou os motivos de mostrar “apoio” tão amplo. O cardeal apenas disse: “Sinto-me encorajado pelo exemplo de Jesus, que foi atacado pelos seus críticos por comer com aqueles que alguns consideravam pecadores. Levando isso em consideração, se eu só me sentasse à mesa com pessoas que concordam comigo e eu com elas, ou com aquelas que são santas, estaria sempre sozinho durante as refeições”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”