Cuidado com a exposição nas redes sociais!




Embora este vídeo não seja em português, a sua mensagem é evidente. Ele mostra exatamente todos os riscos que corremos quando expomos nossa intimidade de modo escancarado nas redes sociais. Qualquer um pode devassar os nossos segredos e nos colocar na parede. Fotos, textos, confissões, manifestações de desejos e fraquezas suas ou de outrem podem virar verdadeiras armas nas mãos de gente inescrupulosa. E olha que as redes sociais estão cheias dessa gente, até entre aquelas pessoas que a gente aceita como amigo no Facebook...

Por isso, todo cuidado é pouco.  Expor as crianças, o relacionamento pessoal, a raiva do chefe/do local de trabalho, os grandes e pequenos sonhos e desejos, intimidades sexuais, festas insanas, bebedeiras intermináveis e coisas do gênero estão entre as preferidas para pesar contra nós no futuro. Expor outros ao ridículo com vídeo-cacetadas e fotos comprometedoras também é furada.

Mas o que pega mal mesmo, e nos coloca numa fria quase irreversível, é manifestar-se com superficialidade ou preconceito. Erros de avaliação, equívocos históricos graves ou uma cultura de vitrine, que não tem profundidade, e erros inaceitáveis de português estão entre os principais motivos. O preconceito também deixa marcas muito fortes não só na nossa biografia, mas na vida de outras pessoas, que já são vítimas de sua condição de minoria ou de marginalidade. As coisas rasas expõem a nossa superficialidade e preguiça em pesquisar antes de postar alguma besteira.

Por tudo isso, pense duas vezes antes de escrever e analise imagens com muito cuidado antes de postá-las.  Ao postar nas redes sociais, você deve imaginar-se sentado bem no meio de uma vitrine que dá de cara para a rua. Diante dela passa um monte de gente, e não somente pessoas que você conhece ou que gostam da decoração. Principalmente, lembre-se que o que separa você dessa gente toda é apenas uma fina folha de vidro, que se quebra com facilidade. Depois que esta película protetora se romper, você estará na chuva.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”