Armas: a dor que não passa



Os óculos ensanguentados de John Lennon, em foto divulgada 
por sua viúva, Yoko Ono, em protesto contra o uso de armas de fogo.
(Foto: Reprodução/Twitter)

Para protestar contra o uso de armas de fogo, a viúva de John Lennon, Yoko Ono, publicou no Twitter, na quarta-feira dia 20 de março, uma foto dos óculos que Lennon usava no dia em que foi assassinado, e que ainda tem as marcas do sangue do músico. Junto dos óculos ensanguentados, a frase “Mais de 1.057.000 pessoas foram mortas por armas de fogo nos Estados Unidos desde que John Lennon foi baleado e assassinado em 8 de dezembro de 1980”.

Em três postagens do link da foto, Yoko postou mensagens sobre o tema, como esta: “31.537 pessoas são mortas por armas de fogo nos Estados Unidos todos os anos. Nós estamos transformando este belo país numa zona de guerra”. Em outra, ela cita o marido e o filho Sean Lennon: “A morte de um ente querido é uma experiência que deixa um vazio. Depois de 33 anos, nosso filho e eu ainda sentimos sua falta”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”