Cadeias e navios negreiros


A foto aí de cima, de Eliane Gorritti e publicada no Terra, é uma das duas celas do Departamento de Polícia Judiciária de Vila Velha, na região metropolitana de Vitória (ES). Segundo Eliane, que visitou o local, as celas foram interditadas porque havia muita sujeira, terra e até fezes no local. O calor intenso, a insuportável proximidade de dezenas de pessoas, o tempo todo e nenhum espaço. Isto é cadeia no Brasil. Nem as masmorras dos porões dos castelos medievais eram assim.

"A situação lá dentro é lastimável. Muita sujeira, lixo, água e fezes boiando. Enquanto escavavam, os presos foram juntando terra em duas celas. Um cano estourou e a água ficou represada no local. O resultado é realmente crítico", descreveu o delegado Mário Brocco para Eliane. Mais de 250 presos ocupam um espaço onde por lei só deveriam estar 36 pessoas. Presos também ocupam a recepção da unidade.

Nem mesmo os navios negreiros eram tão entulhados de gente. Não será dessa maneira que o Brasil vai ser respeitado a ponto de ocupar uma cadeira no Conselho Permanente de Segurança das Nações Unidas. O desrespeito aos direitos humanos é tão revoltante que chega a causar náuseas. Aliás, olhando essa foto aí, alguém ainda pode falar de algum direito?

Comentários

  1. A maioria das vitimas destes detentos, não tiveram assistencia de grupos de direitos humanos.

    ResponderExcluir
  2. eu acho é bom.eles nao tão ai á toa

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”