Os 40 anos do milésimo


Hoje é um dia muito especial. No dia 19 de novembro de 1969, diante do Maracanã lotado, Pelé marcava, de pênalti contra o Vasco, o milésimo gol oficial de sua carreira. Quarenta anos depois, nem o próprio Rei do Futebol consegue esquecer que as suas pernas tremeram naquela noite.

Não é pelo gol, não é pela figura única de Pelé como o atleta mais admirado de todos os tempos, em todo o Planeta. É como lembrança de um futebol de outros tempos, com outra índole e uma certa inocência perdida. O que Pelé ganhou ao longo de sua vida, é uma merreca diante do que ganham Kaká, Ronaldinho Gaúcho, Robinho, Cristiano Ronaldo e outros. O dinheiro acabou com o futebol-arte. O dinheiro acabou com os craques. O dinheiro acaba com tudo.

Pelé, que o seu gol continue indelével em nossa memória por muito tempo. Aos que não se contentam com a imagem acima, um link para rever um pouco das peripécias do artista máximo da bola: http://www.youtube.com/watch?v=8QEmnP48PEc&feature=related.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”