O mundo marcha pela paz


Iniciou no dia 2 de outubro e deve terminar no dia 2 de janeiro a primeira Marcha Mundial pela Paz e pela Não-Violência. A Marcha foi lançada durante o Simpósio do Centro Mundial de Estudos Humanistas no Parque de Estudo e Reflexão Punta de Vacas (Argentina), em 15 de novembro de 2008.

O objetivo dos organizadores é criar consciência frente à perigosa situação mundial que atravessamos, marcada pela grande probabilidade de conflito nuclear, pelo armamentismo e pela violenta ocupação militar de territórios.É uma proposta de mobilização social sem precedentes, impulsionada pelo Movimento Humanista através de um de seus organismos, o Mundo sem Guerras.

Em poucos meses, a Marcha Mundial já teve a adesão de milhares de pessoas, agrupações pacifistas e não-violentas, diversas instituições, personalidades do mundo da ciência, da cultura e da política, sensíveis à urgência do momento. Também inspirou uma grande diversidade de iniciativas em mais de 100 países, configurando um fenômeno humano em veloz crescimento.

A Marcha Mundial é um chamado para que todas as pessoas unam seus esforços e tomem em suas mãos a responsabilidade de mudar nosso mundo, superando sua violência pessoal, apoiando-se em seu âmbito mais próximo e até onde chegue sua influência. Também pede o desarmamento nuclear no mundo, a retirada de tropas invasoras de todos os territórios ocupados, a redução progressiva dos armamentos convencionais, a assinatura de tratados de não-agressão entre os países e a renúncia de governos que usam a guerra como forma de resolver seus conflitos.

No dia 2 de outubro iniciou, em Wellington (Nova Zelândia) uma marcha simbólica de uma equipe multicultural que percorrerá os seis continentes, com previsão de terminar no dia 2 de janeiro de 2010 aos pés do Monte Aconcágua, em Punta de Vacas (Argentina).

Ao longo de todo o trajeto, em centenas de cidades haverá marchas, festivais, fóruns, conferências e outros eventos com o objetivo de criar a consciência da urgência da paz e da não-violência nas relações entre as nações e as pessoas individualmente. A marcha só está acontecendo porque pessoas aderem a ela. E ela só irá tornar-se significativa e forte o bastante, se também você aderir. Entre no site (http://www.theworldmarch.org/) e participe.

Você poderá participar de um dos trajetos brasileiros da Marcha, que deverá percorrer 160 mil quilômetros em todo o mundo. A marcha passará por diversas cidades brasileiras, rumo à Argentina, durante o mês de dezembro. Algumas cidades são Recife (15), Salvador (17), Rio de Janeiro (18), São Paulo (20), Curitiba (22), Florianópolis (23), Porto Alegre (24) e Canoas (26), chegando a Montevideo no dia 27 de dezembro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”