Futebol contra o racismo


Um festival de futebol dos jovens da Baviera para combater o racismo no esporte.

Passada a Eurocopa e a euforia da goleada da Espanha sobre a Itália de Mario Ballotelli, irreconhecível em campo, ficou um gosto amargo na boca. Em meio a jogadas belíssimas, vindas dos pés de atletas magníficos, desfilou o racismo em campo e nas arquibancadas. Antigo reduto da arrogância racista, a Europa não consegue passar por cima de velhos paradigmas que, infelizmente, também contaminam o nosso lado do Atlântico em muitos sentidos.


Felizmente, nem todo mundo pensa do mesmo jeito. Também não na Europa racista. Um bom exemplo disso tem data marcada para o próximo sábado, dia 7 de julho, na Baviera.

E o belo exemplo vem dos jovens, que se envergonham do passado racista e querem mudar isso. Na Alemanha, por exemplo, muita gente chegou a torcer contra uma eventual vitória alemã na Eurocopa porque isso poderia exacerbar o espírito nacionalista de muita gente, dando novo gás a velhos fantasmas.

Mas, voltemos ao dia 7 de julho...

Os jovens do movimento juvenil da Igreja Evangélica Luterana na Baviera está organizando, para sábado, o sexto festival de futebol „Bunt ist cool“ (algo como: Colorido é maneiro!). Os jovens esportistas ligados ao movimento de jovens luteranos da Baviera lutam pelos valores cristãos, engajando-se por respeito e tolerância, contra atitudes racistas no esporte e na sociedade.

Mais de 1.000 jovens de toda a Baviera também assinaram um compromisso de não fazer uso ou divulgar slogans racistas ou piadas de cunho xenófobo ou com conotação de extrema direita. Ao mesmo tempo, com o encontro que terá um campeonato de futebol, pretendem colocar um sinal contra o racismo e a discriminação no esporte.

O coordenador do encontro é o ex-jogador e treinador do FC1 de Nuremberg, Dieter Frey. O encontro de combate ao racismo terá a participação de 65 times envonvendo alunos de escolas e jovens, rapazes e meninas, além de um torneio para pessoas com deficiência. Também haverá um torneio para confirmandos e outro para futebol feminino.

Como exibição especial contra o racismo haverá um jogo de famosos transmitido pela TV entre funcionários da Igreja da Baviera e ex-jogadores da Bundesliga, a liga nacional de futebol da Alemanha. Durante o festival haverá ainda uma exposição sobre radicalismo de extrema direita na Baviera, promovida pela Fundação Friedrich Ebert.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”