As contas do planeta estão no vermelho


A ilimitada capacidade do ser humano de consumir os recursos do planeta ultrapassou o potencial de reposição de recursos da Terra no dia 22 de agosto. Desde então, seria necessário outro meio planeta para dar conta de tudo que a espécie humana consome num único ano. É como se a logística de reposição do estoque do supermercado já tivesse encerrado o expediente e a loja ainda estivesse lotada de compradores ávidos por prateleiras cheias de mercadorias.

A constatação é da ONG Global Footprint Network (GFN), que classificou o dia 22 de agosto como o “Global Overshoot Day”, ou o dia do excesso global. Desde quarta-feira da semana passada, estamos consumindo mais do que a natureza é capaz de repor no nosso planeta.

O pior é que isso não é coisa de agora. A overdose de consumo vem se repetindo desde a década de 1970 e em constante aceleração no esgotamento dos recursos da Terra. Tanto é assim, que neste ano alcançamos o “Global Overshoot Day” 36 dias (mais de um mês!) antes do que no ano passado.

Ainda faltam quatro meses para terminar o ano e já esgotamos os recursos a que tínhamos direito. A partir de agora, estamos sacando do cheque especial, a fundo perdido. Ou seja, vivemos do crédito já há uma semana. As nossas contas estão no vermelho. Só que, em lugar de crédito financeiro, estamos usando crédito ecológico.

Segundo a GFN, “as crises ambientais e a crise financeira que estamos enfrentando são os sintomas de uma catástrofe iminente. A humanidade está simplesmente usando mais do que o planeta pode prover”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”