Margot Kässmann dá a volta por cima


A ex-presidente da Igreja Evangélica da Alemanha e ex-bispa da Igreja Territorial de Hannover, pastora Margot Kässmann, continua uma das mulheres mais admiradas e estimadas da Alemanha. Ela abriu mão recentemente de todos os seus cargos por ter sido flagrada embriagada ao volante do seu carro, em Hannover.
Sua decisão de abdicar foi motivada pela convicção de que sua autoridade de bispa e de maior portavoz da igreja evangélica alemã estava prejudicada por conta do seu erro. O fato e a decisão de Kässmann repercutiram em todo o mundo e despertaram ainda mais a admiração pela postura ética que ela teve na ocasião.

Os dividendos por sua irretocável postura não tardaram a aparecer. Mesmo de volta a uma função de pouca expressividade, Margot Kässmann assumiu o topo da lista de nomes de eminências alemãs escolhidas pela revista Stern para compor uma enquete: "Escolha você mesmo o próximo presidente da Alemanha".

A enquete no site da revista (http://www.stern.de/politik/deutschland/neuer-bundespraesident-waehlen-sie-ihren-favoriten-1570677-664636f1b3f9d9ac.html) ouviu 395 mil internautas, que deram a Kässmann a nota mais alta, com 6,77 numa escala de zero a dez. O segundo colocado, Frank-Walter Steinmeier, recebeu 4,72. Já o candidato preferido da chanceler Angela Merkel e favorito ao cargo, Christian Wulff, recebeu a nota 3,68.

Margot Kässmann não é candidata ao cargo de presidente da República Federal da Alemanha.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”