Cada vez mais conflitos


O número de guerras e conflitos violentos registrados no ano passado é o mais alto desde a segunda guerra mundial. De um total de 388 crises resultaram 38 conflitos de extrema violência, dos quais 20 devem ser enquadrados como guerras. Os dados são do Basrômetro de Conflitos, do Instituto de Heidelberg para Pesquisa Internacional de Conflitos. O instituto alemão também alertou para o risco de novas guerras, sobretudo na África. O ano de 2010 contabilizava somente 28 conflitos, com seis guerras entre eles.

Segundo o instituto, no Paquistão o exército realizou duas grandes ofensivas contra o Talibã, numa guerra que matou 4.200 pessoas em 2011. Na guerra do Afeganistão a morte de civis na primeira metade de 2011 cresceu 28 por cento em comparação ao mesmo período do ano anterior. No Iraque os ataques de militantes sunitas vitimaram 4.000 pessoas.

No Iêmen, na Líbia e na Síria surgiram novos conflitos, segundo o relatório. Onze novas guerras entraram na lista no período, entre outras na Nigéria, Costa do Marfim, Sudão e Sudão do Sul. Quatro conflitos listados em 2010 transformaram-se em guerras, entre eles o conflito entre o governo turco e o partido trabalhista curdo PKK.

Com oito guerras em andamento, o Oriente Médio e a África Subsaariana são as regiões mais atingidas pelos conflitos. Nada deixa transparecer que a luta por um mundo mais pacífico tenha trazido algum resultado positivo nos últimos tempos, disse um porta-voz do instituto alemão.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”