Cabra marcado para morrer


O deputado Marcelo Freixo está na Europa com a mulher. Não foi passear. Viajou a convite da Anistia Internacional. Ameaçado de morte nada menos do que sete vezes durante o mês de outubro, ele foi preservar a sua integridade física; a própria vida.

O motivo das ameaças é a sua luta por justiça contra as milícias que assassinam gente às pencas no Rio de Janeiro, integradas por policiais militares e outras pessoas interessadas em justiciamento. Instauraram o clima de terror no Rio e qualquer pessoa que se colocar no caminho será sumariamente eliminado, não sem muitas ameaças antes, para deixar bem claro quem é que manda. O pior é que isso não está acontecendo só no Rio.

Mas, pasmem, além de não fazer nada para proteger Freixo das ameaças de morte, deixando-o com o problema como se fosse uma questão pessoal, de foro íntimo, espalharam por aí que Freixo foi com a mulher para a Europa fazendo estardalhaço sobre as ameaças, tudo para tirar proveito eleitoral da viagem.

Ele foi a convite da Anistia Internacional, a mais respeitada entidade de defesa dos direitos humanos no mundo. Irá falar a diversos públicos sobre o terror das milícias cariocas e os métodos que usam para impor-se à sociedade, ao arrepio da lei. Estamos na torcida para que ele encontre ouvidos abertos por lá. Aqui ninguém lhe dá ouvidos. Poucos o levam a sério. Acham que ele está fazendo firula. Amanhã ele poderá integrar a mesma lista de juízes e policiais mortos por combaterem essa gente.

Se você tem interesse em conhecer o trabalho de Marcelo Freixo, dê uma olhada aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”