Papai Noel está morto


Noel acaba de ser encontrado sem vida, com um fio de Nylon em volta do pescoço, pendurado num galho de pinheiro. A polícia está investigando o caso, mas as evidências apontam para suicídio.

O símbolo máximo do Natal já vinha dando sinais de estresse e depressão há anos. Ele não se conformava com o papel que lhe haviam reservado, apesar de ter insistido sem descanso em apontar para os anjos, a manjedoura, José e Maria, o menino na palha e os pastores no campo. Ele não queria ser o principal motivo. Sempre havia sido um coadjuvante. Por que insistiam em colocá-lo no centro de tudo?

Todo aquele consumismo também o incomodava profundamente. O calor infernal, apesar do ar condicionado do shopping ligado no máximo, aquela roupa vermelha insana de inverno em pleno verão, aquela barba importuna e mal-colada...

Ele não suportava mais aquelas enormes filas diante de si, em que pequenos ditadores –que ele tinha que tratar como criancinhas – disputavam espaço a tapa para puxar a sua barba e testar se era de verdade. Antigamente, os pais traziam seus filhos para que Noel lhes desse uma lição de vida e uma bela mensagem família. Estude mais! Obedeça seus pais! Não seja egoísta! Faça uma oração antes de dormir! ... Agora só queriam posar com ele na foto e fazer milhões de exigências hedonistas.

Noel também confidenciara que andava com insônia. Ele passava as noites fazendo mil planos de resgatar o verdadeiro espírito de Natal. Na hora de colocá-los em prática, porém, estava tão cansado e sonolento que a apatia e a indecisão o dominavam.

Tudo terminara ali, na ponta daquele galho de pinheiro... Antes, porém, o “bom velhinho” deixara uma última mensagem. Assoprou a vela, apagando a luz do Natal. Ela já não tinha mais o mesmo brilho de outrora e ninguém iria sentir a sua falta, ainda mais em meio a tanta parafernália luminosa comandada por computador. Se o Papai Noel jaz na ponta de um fio de Nylon por não conseguir resgatar o verdadeiro espírito natalino, aquela luz não tinha nenhuma razão de ser, afinal...

Comentários

  1. Muito bom Clóvis. Como Igreja nós também tentamos trabalhar esse assunto aqui em Joinville com o CDL. O pessoal tem muita força. Aqui, por incrível que pareça, compraram até uma máquina de fazer neve. Coitado do Papai Noel. Vão querer ressuscitá-lo. Ah vão!

    ResponderExcluir
  2. A morte do papai Noel é emocionante! É isso mesmo que está acontecendo. Espero que abra os olhos e o coração de muitos leitores e internautas. O artigo sobre o Advento convida à reflexão, coisa que faz muita falta nos nossos dias. Em outro e-mail, estou lhe enviando um conto que escrevi há muito tempo, sobre as mudanças que percebi na maneira de “descomemorar” o Natal. Parece que estamos sintonizados em nossas opiniões sobre o assunto.
    Anamaria Kovács

    ResponderExcluir
  3. Eu acho que o papai noel foi enforcado por um grupo de economistas neoliberais. O verdadeiro papai noel é crítico ao neoliberalismo que comanda a economia no mundo. Por isso, ele precisa desaparecer, para dar lugar aos papais noéis neoliberais e americanizados.
    Silvio Meinke

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”