Breivik diante dos juízes

Inicia nesta segunda-feira o maior júri da história do Pós-guerra. A Noruega inteira está em polvorosa, porque segundo os juízes, coisas terríveis serão ditas no tribunal. O protagonista dessa história de preconceito, intolerância, xenofobia e ódio religioso é Anders Breivik, autor da mais inacreditável chacina de jovens. Por mais de duas horas, no ano passado, como um desvairado, Breivik saiu por Oslo com um objetivo macabro em mente: acabar com um congresso de jovens do partido trabalhista norueguês, que estava ocorrendo numa ilha. Agora ele vai ter que enfrentar os juízes e a fúria do planeta indignado. Nem de louco ele pode ser enquadrado, como queria a defesa. Segundo os médicos, Breivik é normal, com total domínio de suas faculdades mentais. Mesmo assim, como um louco, ele continuará afirmando ao mundo que faria tudo de novo, e que deveria ser tratado como um herói, por livrar a Noruega de uma juventude perigosa, que acredita em coisas como direitos humanos, liberdade, igualdade e outras aberrações, segundo ele. O julgamento de Breivik, apesar de ser um espetáculo de horror, será uma oportunidade ímpar para dizer com clareza o que deve ser lançado fora em nome de um outro mundo possível. A integridade moral e a saúde democrática do mundo moderno estará naquele tribunal, dentro de poucas horas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”