Inconfidência mineira em ruínas


Como amanhã, 21 de abril, é o dia da Inconfidência Mineira, segue mais uma historinha para mostrar o quanto valorizamos pouco a nossa própria história. Também, num país em que escolas viram ruínas, como esperar que prédios históricos mereçam melhor atenção.

Quem passa por esta ruína, entre Conselheiro Lafaiete e São Braz do Suaçuí, no centro de Minas Gerais, usando a rodovia MG-383, imagina estar diante de mais uma história de fazendeiro falido.

Esta, entretanto, era a sede da fazenda de Inácio José de Alvarenga Peixoto, poeta e advogado mineiro que, junto com um grupo de amigos, usava a casa para planejar como se livrar do domínio da coroa portuguesa, no século 18. Entre eles estava o alferes Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, que morreu pelo grupo como exemplo, tendo seu corpo esquartejado e pendurado em postes ao longo da Estrada Real.

Nos Autos da Devassa – os inquéritos contra os traidores – a casa era citada como “Covão”, por conta de uma cova formada pela topografia em torno dela. Na verdade, o seu nome era Fazenda Paraopeba.

Depois de chegar neste estado lastimável, a propriedade foi decretada de utilidade pública e desapropriada pela prefeitura de Conselheiro Lafaiete. A sede da fazenda da Inconfidência Mineira será restaurada por conta de um Termo de Ajustamento de Conduta firmado entre a mineradora Ferrous Resources do Brasil e o Ministério Público Estadual mineiro. A mineradora deve compensar o Estado pelo impacto ambiental causado pela mina Viga, de extração de minério de ferro.

A sede da fazenda deve virar um centro cultural e ponto de referência na Estrada Real. As obras exigem rapidez. A parte mais antiga da casa, construída entre o fim do século 17 e início do século 18, está fechada e ameaça desabar a qualquer momento. O telhado já não cobre nada e, apesar de não ser possível abrir as portas, pelos buracos nas paredes é possível ver não só a estrutura de pau a pique, mas as vigas do teto caídas, atravessando parte da sala, e grandes tábuas do piso se transformando em entulho.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”