Uma decisão histérica

O grau de exagero com que o moderno estado de Israel encara seus opositores ficou mais uma vez expresso no caso da poesia do Nobel de Literatura alemão Günter Grass. O escritor acusou Israel de querer aniquilar o Irã belicamente e o seu país, a Alemanha, de ser conivente com tal devaneio. Por conta do texto, o escritor foi declarado Persona Non Grata por Israel, o que é o mesmo que dizer que ele não é mais bem-vindo no país. A declaração foi transmitida pelo ministro do interior de Israel, Eli Jischai, que classificou o poema de Grass como uma tentativa de alimentar o ódio contra o povo e o estado de Israel. A declaração foi considerada exagerada e “um tanto histérica”. Segundo um ex-diplomata israelense em Berlim, a proibição é populista, uma vez que Grass nunca foi anti-semita.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”