Vaticano de olho nas freiras


A Congregação para a Doutrina da Fé, sob a coordenação do cardeal estadunidense William Levada, designou o arcebispo de Seattle, dom Peter Sartain, para supervisionar a Conferência de Mulheres Religiosas (Leadership Conference of Women Religious) porque entende que a entidade assumiu posturas liberais frente a temas como a homossexualidade e a eutanásia.

A interferência tem por propósito disciplinar a maior agrupação de freiras existente nos Estados Unidos.

Comunicado difundido na semana passada pela Rádio Vaticano informou que a Santa Sé reconhece o grande trabalho das religiosas, presentes em numerosas escolas e instituições norte-americanas, como hospitais e lares de assistência a pessoas com necessidades especiais, mas reprova a falta de empenho na defesa do "direito à vida desde sua concepção até a morte natural, um tema fundamental no debate público, como o aborto e a eutanásia".

A diretora da Conferência, que aglutina mais de 80% das 57 mil freiras que existem no país, disse que está incomodada com a decisão da Santa Sé, quando a organização que dirige reúne-se regularmente com autoridades do Vaticano e observa os estatutos aprovados pela Igreja Católica.

Fonte: Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”