Um dia contra o abuso sexual contra as crianças


Simbolizando crianças que tiveram sua infância “apagada” pela violência sexual, mais de mil jovens e adolescentes reuniram-se ontem à tardinha, em frente ao Masp, em São Paulo, de camisetas brancas e velas nas mãos. Protestavam contra a exploração sexual de menores. O protesto marcou o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração contra Crianças e Adolescentes.

Os protestos aconteceram também em outras cidades, como em Salvador, onde os participantes apagaram uma vela a cada 15 segundos, simbolizando o número de crianças e adolescentes que, segundo estatísticas, são vítimas de abusos no mundo. Todas as velas foram acesas novamente para demonstrar a esperança que ainda existe em diminuir esse número.

Em 2010 foram registrados 12.487 casos de violência sexual contra crianças e adolescentes no Brasil, segundo dados do Disque 100. O maior número de vítimas de violência sexual é do sexo feminino, representando 78% dos casos.

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes foi escolhido em virtude de crime bárbaro ocorrido em Vitória, no Espírito Santo, em 18 de maio de 1973. Aracelli Cabrera Sanches Crespo, 9 anos, foi morta e seu corpo encontrado seis dias depois desfigurado e com sinais de abuso sexual. Os responsáveis pelo crime nunca foram responsabilizados, por se tratar de filhos de pessoas influentes da cidade. A data foi definida a partir da lei nº 9.970, de 17 de maio de 2000. (Com informações da Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação-ALC)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”