Um herói completa 70 anos





O vento, ah, o vento! Por onde ele passa, leva embora as respostas. Muitas perguntas ficaram desnudas, sem saber onde esconder-se, depois que o vento passou. Quase cinco décadas depois, ele continua levando as respostas das perguntas mais cruciais da existência humana sobre este planeta.

A humanidade continua seguindo estradas e mais estradas, a maioria por caminhos tortuosos e erráticos, buscando respostas que não encontra; que teimam em ser levadas pelo vento, qual folhas de outono. Continuamos agindo qual crianças, perdidas em meio ao absurdo da vida, como folhas ao vento... como respostas que desaparecem, voando, voando...

As balas de canhão continuam voando, muitas e muitas guerras depois do Vietnã. Não há paz. Ela é volátil, de durabilidade efêmera.

Ainda não somos livres, depois das incessantes buscas dos anos 60, 70, 80 e 90. Não somos livres em pleno século 21. Antes prisioneiros de tantas angústias pessoais e intransferíveis, agora somos escravos da tecnologia, por não sermos capazes de dar um passo sequer sem ela. Quando vamos finalmente ser livres? “The answer, my friend, is blowin’ in the Wind...”

Hoje, 24 de maio, Robert Allen Zimmerman, mais conhecido como Bob Dylan, completa 70 anos. Ele levantou todas as nossas perguntas e profetizou que absolutamente todas elas ficariam sem respostas, que seriam levadas pelo vento.


Na década de 1960, Dylan foi um dos ícones dos protestos pelos direitos civis com músicas como “Blowin in the Wind” e “Masters of War”. Dylan já gravou mais de 45 álbuns, e recebeu o título de 2º melhor artista de todos os tempos pela revista Rolling Stone. Entre os diversos artistas que foram influenciados por Dylan estão os Beatles, The Byrds e o brasileiro Raul Seixas.

Parabéns, Dylan. Você é a prova de que Cazuza desta vez estava errado, porque os nossos heróis não morreram de overdose. Eles estão completando 70 anos, um após o outro. E continuam nos dizendo que não conseguimos dar respostas às perguntas mais importantes que temos levantado enquanto envelhecemos...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”