Fome volta a matar na África




“A pior crise alimentar dos últimos anos” atinge a Somália, divulgou a UNICEF nesta sexta-feira. Segundo a entidade da ONU para a infância, 780 mil crianças precisam de ajuda imediata para não morrer de fome naquele país. Com o Quênia e a Etiópia, o número de afetados pela crise alimentar chega a 2,3 milhões de pessoas que correm risco de morrer de fome neste momento. A UNICEF pediu 1,9 bilhão de dólares para ajudar, mas até agora só recebeu a metade deste valor.

Desde o início de julho, a UNICEF conseguiu fazer chegar 1.300 toneladas de provisões às áreas atingidas do sul da Somália, mais afetadas pela seca e o conflito armado, os causadoras desta catástrofe humana. Mas o esforço é claramente insuficiente, visto que a previsão é que apenas 240 mil crianças serão beneficiadas pela ajuda. Saiba como ajudar aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”