Motocicletas e motoclubes


O Salão Duas Rodas está aí. Será de 4 a 9 de outubro em São Paulo. Detalhes sobre o encontro podem ser vistos no site do evento: http://www.salaoduasrodas.com.br/. Já dá para comprar ingresso no site. Enquanto aguardamos, ansiosos desde já pelas novidades que ali serão apresentadas, vamos de carona no site, que publica o texto abaixo, contando como surgiram os motoclubes em todo o mundo. Uma boa leitura para quem espera outubro chegar. Enquanto ele não chega, estamos abrindo, aí ao lado, um espaço para publicar fotos de motos muito diferentes, demonstrando que a criatividade humana realmente não tem limites.

“O surgimento dos motoclubes coincide com o fim da Segunda Guerra Mundial. E se engana quem pensa que seus fundadores pilotavam tanques e mergulhavam na lama com fuzis em punho. Surpreendentemente, eram os pilotos de caça que, nas horas vagas, escolhiam as duas rodas para relaxar. A hierarquia dos batalhões e o hábito de andarem com seus companheiros e exibirem o brasão do grupo foram levados aos ‘motorcycles’.

A despeito do comprometimento com que os membros de um moto clube encaram a entidade e da seriedade do código que devem respeitar, a fama criada por alguns personagens do cinema, o poder das máquinas que pilotam e suas roupas imponentes com frequência os associam à agressividade. Porém, aqui, vários grupos mostram pertencer a um MC não se resume a fazer festas e excursões.

O maior moto clube nacional, o Abutre’s MC, percorre o país realizando ações solidárias – de Dia das Crianças à Campanha do Agasalho – e mantém parceria com mais de 10 organizações filantrópicas. Até mesmo certificado de Responsabilidade Social o MC já recebeu. Já o Motoclube de Petrópolis, fundado em 1947, criou o Dia do Motociclista Solidário junto com o Hemo-RIO e a AMO-RJ. Unidos com o Fúria Sobre Rodas MC e outros moto clubes, levaram uma caravana de 120 motociclistas para doarem medula óssea e conseguiram, além de 500 amostras de sangue, um volume de cadastro de doadores superior a 4 mil.

Exemplos de irmandades altruístas espalhadas pelo Brasil não faltam. Em boa parte dos sites oficiais há uma área mostrando fotos dessas campanhas tão benéficas. A solidariedade típica do povo brasileiro não faltariam os que usam as duas rodas com uma única finalidade: aproveitar a vida. Se no início moto clubes e guerra tinham alguma ligação, hoje estão em lados distintos. Prova de que as motocicletas não apenas trazem aventuras, mas também levam alegria a quem precisa.”


Salão Duas Rodas 2011, de 4 a 9 de outubro, no Anhembi, em São Paulo. Estaremos lá!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”