A arrogância leva ao desastre


O diálogo a seguir é verídico. Ele aconteceu em outubro de 1995, entre o comandante de um porta-aviões da Marinha Americana e as autoridades costeiras do Canadá, próximo ao litoral de Newfoundland.

Os americanos começaram calmos, transmitindo pelo rádio:
– Favor alterar seu curso 15 graus para norte, para evitar a colisão com a nossa embarcação. Câmbio.

A resposta dos canadenses foi imediata:
– Recomendo mudar o seu curso 15 graus para sul. Câmbio.

A resposta já veio repleta de irritação, denotando empáfia e autoritarismo:
– Aqui é o capitão de um navio da Marinha Americana. Repito, mude o seu curso!

Mas o canadense insistiu:
– Senhor capitão. É altamente recomendável que mudem o seu curso atual.

A caldo começou a engrossar, com o capitão americano berrando ao microfone:
– Este é o porta-aviões USS Lincoln, o segundo maior navio da frota americana no Atlântico! Estamos acompanhados de três Destroyers, três fragatas e numerosos navios de suporte! Eu exijo que mudem o curso em 15 graus para norte, ou tomaremos contramedidas para garantir a segurança do navio!

E o canadense respondeu:
– Não há como mudarmos a nossa rota, senhor! Estamos transmitindo de um farol, bem à sua frente! Câmbio.

Silêncio mortal do outro lado...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”