Pirataria pesada na mira

O chefão do Megaupload, Kim Schmitz (à direita) e seus executivos foram presos hoje

Os executivos do site mais utilizado no mundo para baixar filmes, o Megaupload, entre eles o chefão Kim Schmitz (autodenominado Kim DotCom), foram presos hoje na Nova Zelândia. A acusação é de pirataria e forte desrespeito à lei de direitos autorais. O pedido de prisão vem diretamente dos EUA. O site é o preferido de milhões de usuários que o utilizam para ver filmes recém-lançados, premières ou obras clássicas, baixados indiscriminadamente em todo mundo e de graça ou em troca de propaganda enviada por celular. Schmitz ficou milionário com o site. A polícia invadiu a sua casa e confiscou diversos carros de luxo. A mansão de DotCom é avaliada em 25 milhões de dólares.

Pelo visto, ainda antes da aprovação da nova lei antipirataria no Congresso dos EUA os americanos resolveram dar uma demonstração de que estão cansados da sangria e do frontal desrespeito aos direitos autorais e resolveram mostrar sua força. A diferença entre o que enriqueceu Schmitz e o direito de acessar informação pela rede é gigantesca. O risco é que a nova lei pode afetar muito mais o usuário comum das informações da internet do que os piratas multimilionários que vivem na Nova Zelândia, Na Ucrânia, na Rússia e... no Brasil também.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”