Dalai Lama não poderá ir à festa


Razões comerciais levaram o governo da África do Sul a adiar ao máximo a concessão de visto ao líder religioso do Tibete, Dalai Lama. Ele iria participar das comemorações dos 80 anos do também Nobel da Paz Desmond Tutu. “Nosso governo é pior do que o governo do apartheid, porque ao menos no regime do apartheid você esperava isso”, desabafou Tutu.

O fato de a China ser o principal parceiro comercial da África do Sul levou ao “entrave burocrático” em relação ao visto para o Dalai Lama, que na terça-feira 4 de outubro cancelou sua ida à África do Sul. A pressão veio do próprio Ministério das Relações Exteriores da China, onde o líder tibetano é considerado “separatista”. O gigante asiático considera que qualquer país de suas relações comete uma afronta e “atividade separatista” ao receber o Dalai Lama.

Segundo o Opera Mundi, o Governo da África do Sul estudava a permissão da entrada desde junho, e não chegou a negá-lo oficialmente, mas foi acusado de retardar o trâmite propositalmente. Essa foi a segunda vez que a África do Sul impediu a entrada do Prêmio Nobel da Paz de 1989 no país. Em 2009, o governo presidido por Jacob Zuma rejeitou a entrada do líder espiritual convidado a participar de uma conferência.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”