Vazamento estancado à força



Após sofrer bloqueios de grandes instituições financeiras, a organização WikiLeaks intensificou a campanha para arrecadar fundos, noticia a Folha de S.Paulo. Foi divulgado, nesta segunda-feira (24), um vídeo em que o co-fundador da organização não governamental, Julian Assange, pede a colaboração mundial para impedir a barreira econômica.

Com o slogan “O WikiLeaks precisa de você”, a campanha alerta sobre a pressão política de Washington para que empresas, como Visa, Mastercard, Paypal, Bank of America e Western Union, “estrangulem” a organização e não realizem transações financeiras. Pelo website, o WikiLeaks divulga meios alternativos para fazer doações.

A restrição bancária comprometeu em torno de 95% da arrecadação da organização, impedindo a entrada de US$ 15 milhões. A campanha pretende reunir fundos para financiar o trabalho dos jornalistas e da equipe - muitos deles são voluntários -, custos de viagens e proteção legal.

A ONG afirmou, ainda, que deixará de publicar documentos confidenciais por algum tempo. “Para garantir a sobrevivência futura, o WikiLeaks é forçado, agora, a suspender temporariamente as operações de publicação e a fazer uma campanha agressiva de arrecadação de fundos, com o objetivo de confrontar o bloqueio e seus proponentes”.
(Portal Imprensa)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”