Faça o que eu digo e não o que eu faço



O defensor da democracia em todo o mundo, deu uma demonstração de truculência e atitude anti-democrática por excelência, no final de semana. As imagens acima, que foram veiculadas pelo New York Times, deixam claro que não houve qualquer quebra-quebra, agressão ou algo que possa ser classificado de ato de violência que justifique a prisão de mais de 700 manifestantes que se dirigiam a Wall Street, o centro financeiro do mundo, para reclamar da subserviência do sistema político americano e mundial ao capital.

O povo está cansado e quer ter o direito de opinar. E o que é isso, senão democracia? Parece que o governo americano não entende assim. Os Estados Unidos, sempre prontos a apoiar manifestações civis pacíficas e desarmadas em toda parte do mundo onde haja um governo que lhe seja hostil, não praticam dentro de casa as lições que pregam e cobram no resto do mundo.

Não é possível que mais de 700 pessoas tenham passado dos limites nessa manifestação, na qual não há registro de cenas de violência por parte dos manifestantes. O próprio vídeo distribuído pela polícia novaiorquina não mostra qualquer ato de vandalismo. O policial apenas lê um texto dizendo que, quem atravessar a ponte será enquadrado por “conduta desordeira”, a alegação para a prisão.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”