Homenagem aos povos indígenas


Hoje é o Dia Internacional dos Povos Indígenas, proclamado pela Organização das Nações Unidas. São os ancestrais da nossa terra, os irmãos primordiais, que ignoramos desde a conquista espanhola/portuguesa/inglesa no vasto continente americano. Dizimamos sua gente, seus territórios, suas culturas, suas crenças e costumes. Invadimos suas casas, suas terras, suas almas. Nos apossamos do que era deles e os expulsamos.

Hoje, eles vivem em cantões de terras pobres, inférteis e despeladas por nossas mãos. E mesmo nesses cantões são obrigados a lutar dia e noite para que sejam respeitados, que possam permanecer ali, que tenham ao menos uma "reserva" para viver. Terra virou sinônimo de "reserva".

Mesmo neste dia chuvoso, em Blumenau, depois de vários dias de chuva intensa em Santa Catarina, não respeitamos o povo Xokleng, por exemplo. Inundamos a reserva deles para que nossas cidades não sejam inundadas. Nossos governos prometeram e não cumpriram o que combinaram para poder erguer barragens na reserva deles para que as águas não invadam as nossas casas. Não há nada para comemorar neste dia.

Rendo minha comovida homenagem a todos os povos nossos irmãos, pela bravura e persistência na luta da sobrevivência. Rendo minha humilde homenagem ao pessoal do COMIN, que não se rende e continua ao lado dos povos indígenas e de sua luta inglória. Assista ao vídeo recomendado para o dia de hoje pelo teólogo Hans Alfred Trein, do COMIN, que disponibilizo aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”