O pastor 171

Eu já tenho o texto abaixo nos meus arquivos há algum tempo. É assinado por um tal de "Pastor Vinicius", que não sei quem é, nem lembro de onde retirei o texto. Mas a crônica do "Pastor Vinicius" é deliciosa e retrata com maestria o mundo evangélico neo-pentecostal em que está inserida a Igreja de Cristo por essas paragens do terceiro mundo. Tem muito pastor 171 (que é o número da lei do Código Penal Brasileiro que se refere a estelionato). Tem muito pastor estelionatário, esperto, safado, que corrompe a palavra de Deus em benefício próprio, explora a necessidade alheia e arranca de quem não tem com falsas promessas, e leva uma vida de rico. Esses dias ainda vi um desses, de terno e gravata, com uma Nissan Livina preta e um imenso adesivo colado na traseira: "Presente de Deus"... Deu vontade de bater no vidro e perguntar: "Onde é a fila para conseguir outro desses?" É o típico 171. Leia e divirta-se.

O velho pastor chamou em seu escritório o jovem rapaz que lhe auxiliava nos trabalhos. Aquele menino era o seu braço direito e ele queria passar os segredos do seu sucesso, até porque, para dar vôos mais altos e expandir o negócio, quer dizer, a igreja, ele precisaria dividir seus conhecimentos.

– Meu filho, ouve agora as minhas instruções e dá ouvidos às minhas palavras. O que vou te dizer agora é de suma importância para você vencer na vida.

O discípulo achou estranho, mas gostou da confiança que lhe estava sendo imposta.

– Existem dois tipos de pessoas: a ovelha burra e o bode ganancioso. É com este tipo de pessoas que você deverá trabalhar – sentenciou o velho para aquele jovem com olhos arregalados de surpresa. Enquanto o jovem se ajeitou na poltrona para ouvir melhor, o pastor continuou.

– Para você conseguir sucesso, fama, e dinheiro primeiro você precisa se cercar de umas mulheres mal amadas. Estas cujos maridos são totalmente ausentes, desinteressados, beberrões e que dão mais valor aos amigos do que às esposas. Elas serão fiéis a você e não deixarão que falem mal de você.

O jovem se aconchegou ainda mais na poltrona, coçou o queixo e continuava a olhar fixamente o mestre.

– Vou te falar da ovelha burra. Esse tipo de gente não lê a Bíblia e acreditará em tudo o que você falar. Use especialmente textos do Velho Testamento para arrancar o dinheiro delas. E não tenha medo. Seja ousado! Peça muito. E faça parecer que isto é um gesto de dedicação a Deus. Um gesto de fé. Na sua burrice, elas não vão questionar você.

O jovem continuava calado, meio descrente, meio surpreso, mas já vislumbrando o seu futuro.

– A estratégia para com os bodes gananciosos é diferente. Faça parecer que eles sempre irão levar vantagens. Peça dinheiro, bens, carro, casa, joias… Tudo o que eles tiverem. Mas faça parecer que eles irão ganhar o dobro se derem para Deus, quer dizer, para você. O ganancioso é a vítima mais fácil porque mesmo às vezes sendo inteligente, eles são mais facilmente enganados justamente por causa da ganância.

A esta altura o garoto já sorria maliciosamente. Fora fisgado pela fala do mestre.

– Por último, desenvolva a arte de fazer as críticas parecerem perseguição. Mais cedo ou mais tarde alguém vai denunciar ou criticar você. Quando alguém cair em si e sair do seu redil, diga que não obteve o que queria por causa da falta fé. Você precisa fazer tudo parecer um gesto de fé. Assim poderá culpar os críticos de falta de fé.

– Mas pastor… – Tentou dizer algo o jovem aprendiz.

– Ainda não terminei. Viva no luxo. Tenha do bom e do melhor. Tire o exemplo das novelas. Já viu pobreza e coisa feia nas novelas? Lá tudo é lindo e maravilhoso. Não tem miséria. O bode ganancioso e a ovelha burra acham que isto é que é sinal de bênção de Deus.

E assim a conversa se estendeu por um logo tempo. Trocaram ainda algumas considerações finais e o mestre despediu seu pupilo. Saindo para casa, após caminhar alguns metros um senhor se dirige ao jovem.

– Moço, um folheto da Palavra de Deus pra você.

O jovem pensou em recusar, mas visto que poderia fazer aquele velho tentar argumentar, aceitou. Continuou seu caminho e antes de jogar o folheto no chão, deu uma olhada no título: “Mas Deus lhe disse: Louco, esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?”

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”