Vai-se uma guerreira


Morreu a Prêmio Nobel da Paz de 2004, Wangari Maathai. A queniana morreu aos 71 anos de câncer, no domingo 25 de setembro, após um longo período de luta contra a doença.

Em 2004, a militante foi recompensada com o Nobel pelo trabalho do Movimento Greenbelt (Cinturão Verde), fundado em 1977, e foi a primeira mulher africana a receber o prêmio. Desde sua fundação, a organização plantou quase 40 milhões de árvores na África.

Wangari foi a primeira mulher com doutorado na África central e oriental, presidiu a Cruz Vermelha queniana nos anos 70 e foi secretária de estado para o Meio Ambiente entre 2003 e 2005. Seu trabalho levou o debate ecológico a toda África. Nos últimos anos, ela se envolveu na proteção da selva da bacia do Congo a segunda maior floresta tropical do planeta.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ócio e o negócio

O boato do filme Corpus Christi

Origem do termo “América Latina”